Hibernação

Setembro 4, 2010

Se a única constante da vida é a mudança, este blogue também mudou. É por causa dessa mudança que vai hibernar. Não vai desaparecer, nem ser desactivado, mas dado o decréscimo de actualizações dos últimos tempos, cheguei à conclusão que a centralidade que ele teve durante algum tempo nas minhas discussões e divagações, numa parte importante do meu equilíbrio portanto, foi-se transferindo gradualmente para o facebook. É natural que o acorde para publicação de um texto mais longo ou por qualquer outro impulso. Como estou perto e activo, quem estiver interessado encontra-me aqui.

Anúncios

O blogue está vivo

Junho 22, 2010

Desde que criei este blogue (chamava-lhe habitualmente blog), não me lembro de um intervalo tão longo entre publicações (chamava-lhes posts). Ainda lhe chamo blog, ainda chamo posts aos artigos, textos ou publicações que aqui escrevo. Não mudei de perspectiva, não mudei de linguagem e não perdi ou adquiri qualquer tipo de preconceito em relação a estes termos. Também não lhe chamo mudança, se a consideramos numa lógica de troca, inversão ou permuta. Mas posso chamar-lhe “mudança” se, antes, a entendermos como transformação, evolução ou crescimento.

Foi nesse processo de construção permanente que este blogue entrou. Foi, é, e penso continuar a ser um tijolo importante na construção do [meu] ser. Mas o tempo dele mudou. Mudou porque as coisas simples, pequenas e menos tecnológicas se têm sabido impor. Um desenho infantil, como este que ilustra o post, é tão importante como uma reflexão metafísica, é mais importante que o grande jogo ou acontecimento de que todos falam mas que é feito esquecer pelo próximo, ainda maior, ainda mais luminoso, ainda mais alto, ainda mais caro, ainda, ainda, ainda, nada. Mas o desenho infantil precisa de tempo, precisa de investimento, precisa de mim, inteiro.

Tudo é tão absoluto quanto relativo consegue ser. É por isso que escolho o desenho feito por e com uma criança, as bolas de sabão que se partilham: as que sobem até perder de vista, as que rebentam na nossa mão, as que salpicam os olhos, as que não conseguimos fazer, as que não fizemos… e vamos fazer, agora.


Aniversário

Abril 30, 2010

Hoje faço 2 anos desde o primeiro post.

Já ando e já digo algumas palavras.


Feliz Natal

Dezembro 24, 2009

Sem complicações nem artifícios, votos de um Bom e Feliz Natal para todos.


Fragilidades

Novembro 18, 2009

Temos tantas fragilidades e gostamos de parecer tão fortes.

Outras vezes, temos tanta força e pensamos ser tão frágeis.


Regresso de férias

Setembro 1, 2009

As férias já acabaram. Foram boas, maiores para o Equilíbrios que para mim, mas a cada um aquilo que merece!

O tempo foi de descanso, mas também de observação e de reflexão dedicada sobre o que me rodeia. Bem, pelo menos para algumas coisas, já que para a silly season houve pouca paciência.

Crianças, as férias foram bastante infantis. E, por isso, reparei que a minha filha (embora outros pais me tenham dito o mesmo), em idade de alargar a gramática, diz quando fez algo:

– Eu fazi.

Quando sabe (e sabe quase sempre):

– Eu sabo.

Quando trouxe alguma coisa:

– Eu trazi.

Ora, observado isto (entre outras delícias gramaticais), tendo em conta a má fama da língua portuguesa, e aproveitando o novo acordo ortográfico, pergunto eu, o português não seria uma língua mais simples (até para os adultos) se os verbos fossem de conjugação mais natural?


Férias

Julho 31, 2009

Ferias+Balde

O Equilíbrios entra em férias durante o mês de Agosto. Regressa, previsivelmente, no início de Setembro. Mas… como a imprevisibilidade faz parte da vida, caso seja revelada a origem do universo, seja descoberta a máquina do tempo, o elixir da juventude, ou outra banalidade digna de registo, cá estaremos prontos a interromper as férias.

À parte disso, pelo menos um post programado aparecerá por aqui lá para meados do mês.

Boas férias, Boa Vida e uma Vida Boa!