O fascínio da tecnologia

Após algum tempo de hibernação sem por aqui escrever, eis que a vontade de (re)equilibrar vence a inércia e a atenção dispersa. Não é que desta prosa resulte algum valor revolucionário ou sequer revelador. Bem, pelo menos é contestatário. É por isso que escrevo: para vincar o que me parece evidente, embora insistentemente ignorado.

Há palavras que me assolam com frequência. Ilusão é uma dessas privilegiadas, ou não vivêssemos todos – sem excepção – em permanente ilusão!? Bem, talvez existam excepções – quem consiga viver em permanente iluminação ou nirvana! Vivemos iludidos, do princípio ao fim. Porque não assumir e aceitar esta evidente ilusão? Por mim, gosto de assumir as ilusões que consistentemente se me apresentam credíveis. Esta é apenas uma delas.

Modas. Também são ilusões. Cada época tem as suas. Nesta, a tecnologia é a moda. Vivemos numa época de fascínio pela tecnologia. Convencemos e deixamo-nos convencer que a tecnologia é salvadora, que resolve todos os problemas, que agora é que é… ou vai ser… Engano. E-n-g-a-n-o. A tecnologia não muda nada. Não muda nada de substancial. Mas a tecnologia é impressionante. É poderosa. É (ou pode ser) catalisadora. Facilita. Torna mais rápido e mais fácil. Em alguns casos, torna possível. Eu gosto de tecnologia(s). Mas não nos deixemos fascinar por ela(s). Não mudarão nada [de relevante] se nós não mudarmos primeiro.

6 respostas a O fascínio da tecnologia

  1. Sónia diz:

    🙂

    Fico contente pelo regresso! Muito pertinente, tanto a nota sobre o deslumbramento (numa acepção próxima da de “ignorância”), como pelo vincar de que se trata de uma noção plural (“tecnologia(s)”) tantas vezes reduzida à de informática, como se assiste tristemente no discurso sobre o Plano Tecnológico que marca a estratégia de propaganda do Ministério da Educação.

  2. João Sá diz:

    🙂

    Eu também fico contente pelo (teu) regresso.

  3. Maria Leão diz:

    O regresso a algo que nos completa é sempre bom. Ver isso acontecer é ainda melhor.

  4. Pedro diz:

    Pois… a ilusão das modas…

    Não só das tecnologias, como de todas as outras…

    Há quem as crie…

    Há quem as siga…

    Eu cá me fico, feito parvo, a olhar para ambos, na sua busca pela norma(lidade), o imediatismo vazio e superficial da ilusão…

    255.255.255.255: comprar o próximo iCoiso!

    BTW: welcome back!

  5. João Sá diz:

    Obrigado pelo comentário, Pedro.
    E bem-vindo de volta também!
    Abraço.

    PS: esse broadcast foi um bocado geek, ou é só impressão minha!?😉

  6. Pedro diz:

    Um bocado????? Nah…🙂

    Mas devo dizer que foi inspirado na T-Shirt do PING ao Loopback…😉

Deixe uma Resposta

Preencha os seus detalhes abaixo ou clique num ícone para iniciar sessão:

Logótipo da WordPress.com

Está a comentar usando a sua conta WordPress.com Terminar Sessão / Alterar )

Imagem do Twitter

Está a comentar usando a sua conta Twitter Terminar Sessão / Alterar )

Facebook photo

Está a comentar usando a sua conta Facebook Terminar Sessão / Alterar )

Google+ photo

Está a comentar usando a sua conta Google+ Terminar Sessão / Alterar )

Connecting to %s

%d bloggers like this: