Só agora?

Faz hoje capa no Sol:

Comissão Europeia considera Magalhães ilegal

Todos os programas ligados ao Plano Tecnológico da Educação, do qual o Magalhães é o mais emblemático, estão em causa. Para a Comissão Europeia, o Governo português não agiu de modo transparente, porque as empresas foram tratadas de modo desigual.

A Comissão Europeia (CE) considera que Portugal infringiu as leis comunitárias da concorrência ao adjudicar por ajuste directo, e não por concurso público, todos os programas governamentais ligados ao Plano Tecnológico da Educação. Está em causa a distribuição gratuita ou a preços reduzidos de mais de um milhão de computadores a alunos e professores – incluindo os 500 mil ‘Magalhães’ que o Executivo de José Sócrates prometeu distribuir pelos alunos do 1.º Ciclo.

(…)

Só agora é que repararam?

Por mim, já nem tenho vontade de falar neste assunto. Já está escrutinado até à exaustão. Só falta mesmo consequências pelas entidades competentes.

(Actualização)

Informação, contra-informação, mentidos, desmentidos, …, diz o Público:

Bruxelas aguarda explicações para decidir sobre Magalhães e portáteis do e-escolas

A Comissão Europeia declarou não ter considerado ilegais o Magalhães e os portáteis que são atribuídos ao abrigo do programa e-escolas. Bruxelas clarifica estar em fase de investigação de uma queixa – e sublinha que está ainda a aguardar informações por parte do Governo português, que falhou o primeiro prazo para dar explicações.

O comunicado oficial da Comissão Europeia surgiu esta tarde em reacção à manchete de hoje do semanário Sol, que noticiava que Bruxelas tinha considerado ilegais ajustes directos entre o Estado e as empresas que fornecem os computadores do Plano Tecnológico da Educação.

(…)

Enfim, aguardemos para ver no que dá. De qualquer modo cheira-me a esturro, e onde há fumo pode haver (qualquer coisa).

Advertisements

2 respostas a Só agora?

  1. Rui Gomes diz:

    Infelizmente João, não acredito nessas consequências porque não acredito nas entidades competentes e reforço, INFELIZMENTE!!!

  2. Sónia Duarte diz:

    “Mas foi uma boa medida. (…) A nossa ambição foi muito grande e tivemos de tomar uma decisão muito rápida. Nada estava preparado para esta medida, mas procurámos fazer o melhor sendo que tivemos muitos percalços, [por exemplo] de organização da logística”, afirma Maria de Lurdes Rodrigues, em entrevista à Agência Lusa.
    (in:http://diariodigital.sapo.pt/news.asp?section_id=61&id_news=389590 )

    “Palavras para quê..? É um artista português!”

    De facto… Tal como aquele anúncio da pasta medicinal Couto, também o Magalhães e o ME andam na boca de toda a gente e não pelos melhores motivos…

Deixe uma Resposta

Preencha os seus detalhes abaixo ou clique num ícone para iniciar sessão:

Logótipo da WordPress.com

Está a comentar usando a sua conta WordPress.com Terminar Sessão / Alterar )

Imagem do Twitter

Está a comentar usando a sua conta Twitter Terminar Sessão / Alterar )

Facebook photo

Está a comentar usando a sua conta Facebook Terminar Sessão / Alterar )

Google+ photo

Está a comentar usando a sua conta Google+ Terminar Sessão / Alterar )

Connecting to %s

%d bloggers like this: